Ensaio sobre provisão privada de vacinas no NEXO

Acaba de ser publicado no NEXO Jornal o ensaio sobre a entrada do setor privado no mercado de vacinação contra a covid-19.

O ensaio “O setor privado e as vacinas: entendendo as visões polarizadas”, co-autorado por Karina S. S. Bugarin, busca entender as origens das visões tão opostas defendidas por diferentes setores da sociedade brasileira quanto à autorização para que o setor privado aplique adquira e aplique vacinas contra a covid-19.

O ensaio está liberado para leitura no site do jornal. Para lê-lo, chique aqui. Ou acesse:

https://www.nexojornal.com.br/perspectiva/2021/02/26/O-setor-privado-e-as-vacinas-entendendo-as-vis%C3%B5es-polarizadas

Artigo aceito para publicação na Revista do Serviço Público

O artigo “Auditoria de obras públicas e Lei de Benford: O caso do Expresso DF Sul no Distrito Federal” coautorado com Renata Café e Adriana Portugal foi aceito para publicação na Revista do Serviço Público. Leia a seguir o resumo do trabalho:

Resumo

O desenvolvimento de um país requer a execução de grandes obras que são, com frequência, capitaneadas pelo governo. Tribunais de Contas realizam auditorias nessas obras públicas, procurando garantir o uso eficiente de recursos públicos limitados. Este trabalho mostra como a Lei de Benford pode ser aplicada na seleção da amostra para auditoria de uma obra pública, com foco no caso específico de um corredor de transporte no Distrito Federal conhecido como Expresso DF Sul ou VLP. A metodologia utilizada baseia-se numa versão do algoritmo de Bugarin e Ceccato (2015) para priorização na auditoria das rubricas com maiores evidências estatísticas de sobrepreço na planilha orçamentária. Comparação com a auditoria de fato realizada com base na curva ABC evidencia importante benefício potencial do uso da Lei de Benford. Com efeito, a nova metodologia revelou 73,40% do superfaturamento apontado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal auditando-se apenas 38,17% do valor total da obra.

Palavras-chave: Lei de Benford; auditoria de obras públicas; tecnologias de detecção de fraude; BRT; Expresso DF Sul; VLP DF.

The paper “Public works audit and Benford’s Law: The case of Expresso DF Sul in the Brazilian Federal District” has been accepted for publication in Revista do Serviço Público. Please see below the abstract.

Abstract

A country’s development requires major works, a task that is often undertaken by the government. Courts of Accounts carry out audits on public works, seeking to ensure efficient use of limited public resources. This paper shows how Benford’s Law can be used in the selection of the sample for auditing a public work, focusing on the specific case of a transport corridor in the Brazilian Federal District known as Expresso DF Sul or VLP. The methodology is based on a version of the algorithm by Bugarin and Ceccato (2015) for prioritizing the audit of items with greater statistical evidence of overpricing in the budget spreadsheet. A comparison with the audit actually performed based on the ABC curve shows that there is an important potential benefit of using Benford’s Law. Indeed, the new methodology exposed 73.40% of the overbilling indicated by the Federal District Audit Court, while auditing only 38.17% of the total value of the work.

Keywords: Benford’s Law; public works audit; fraud detection technologies; BRT; Expresso DF Sul; VLP DF.

Tese de doutorado de Artur Santos premiada no XXVI Prêmio Brasil de Economia

A tese intitulada “Seguro-Desemprego: Avaliação sobre o seguro ao trabalhador formal e o seguro-defeso” recebeu o segundo lugar no XXVI Prêmio Brasil de Economia do COFECON.

Artur concluiu o doutorado no ECO/UnB e foi oriendado pelo professor Paulo Loureiro e por mim (co-orientador).

Veja aqui a divulgação do resultado: https://www.cofecon.org.br/2021/01/22/conheca-os-vencedores-do-xxvi-premio-brasil-de-economia/ ou ainda aqui: https://bugarinmauricio.files.wordpress.com/2021/02/2021-01-22-premio-cofecon-conheca-os-vencedores-do-xxvi-premio-brasil-de-economia-e28093-conselho-federal-de-economia-e28093-cofecon.pdf

Anúncio de Disciplina Teoria dos Jogos – Doutorado

Caro(a)s aluno(a)s,

Este semestre 2/2020 esterei lecionando a disciplina “Teoria dos Jogos e Leilões” na pós-graduação, às terças e quintas das 16:00 às 18:00. O objetivo da disciplina é o aprofundamento do ferramental da Teoria dos Jogos com aplicação à Teoria dos Leilões.

Veja abaixo a ficha de informações sobre a disciplina.

Atenciosmente, Maurício

Anúncio de Disciplina Teoria dos Jogos – Graduação

Caro(a)s aluno(a)s,

Este semestre 2/2020 esterei lecionando a disciplina “Microeconomia 3 – Teoria dos Jogos”, turma B, na graduação, às terças e quintas das 12:15 às 13:45. O objetivo da disciplina é o ensino do ferramental básico de Teoria dos Jogos de forma rigorosa mas também intuitiva com muitas aplicações em diversas áreas do conhecimento.

Veja abaixo a ficha de informações sobre a disciplina.

Atenciosmente, Maurício

Publicações na Revista Brasileira de Economia e na Revista Conceito Jurídico

O artigo “Elections, Heterogeneity of Central Bankers and Inflationary Pressure: The case for staggered terms for the president and the central banker“, co-autorado com Fábia Carvalho, acaba de ser publicado na Revista Brasileira de Economia.

O artigo mostra, por meio da análise de um modelo de economia política positiva, que a indicação de um novo presidente do Banco Central quando um novo presidente da república toma posse transfere para a política monetária a incerteza política oriunda do processo eleitoral. Portanto, não basta dar independência ao Banco Central, mas é também necessário que os mandatos do presidente da república e do presidente do Banco Central sejam intercalados para que se possa reduzir a pressão sobre a moeda nacional em período eleitoral.

Leia abaixo o resumo (e o abstract) do trabalho:

Resumo

Este artigo analisa um modelo de sinalização da política monetária quando as metas de inflação não são definidas pela autoridade monetária. A principal conclusão da solução do modelo é que uma maior dispersão ex ante nas preferências dos banqueiros centrais, referida como heterogeneidade na orientação política, aumenta o custo de sinalização do compromisso com as metas de inflação. O modelo permite a comparação de dois arranjos institucionais distintos em relação à posse no cargo do banqueiro central e do chefe de governo. Concluímos que mandatos escalonados produzem equilíbrios superiores quando ciclos de negócios políticos oportunistas podem surgir nas eleições presidenciais. Isso é consequência da redução da assimetria de informação sobre política monetária e dá suporte teórico à prática observada de mandatos escalonados entre bancos centrais independentes.

Abstract

This paper analyzes a signaling model of monetary policy when inflation targets are not set by the monetary authority. The most important implication of the model’s solution is that a higher ex-ante dispersion in central bankers’ preferences, referred to as heterogeneity in policy orientation, increases the signaling cost of commitment to inflation targets.  The model allows for a comparison of two distinct institutional arrangements regarding the tenure in office of the central banker and the head of government. We find that staggered terms yield superior equilibria when opportunistic political business cycles can arise from presidential elections. This is a consequence of a reduction of information asymmetry about monetary policy and gives theoretic support to the observed practice of staggered terms among independent central banks. 

Keywords: Elections, inflation targeting, exogenous inflation targets, credibility, central bank heterogeneity, opportunistic political business cycles on inflation, staggered terms.

JEL Classification: E52, E58, C72

Leia o artigo inteiro aqui, ou ainda aqui.

***

Também neste mês de dezembro foi publicado o artigo “Leilões: A Teoria dos
Jogos e o Prêmio Nobel de Economia de 2020
” na Revista Conceito Jurídico.

O artigo explica as principais contribuições dos professores Robert Wilson e Paul Milgrom que lhes conferiram o Prêmio Nobel de Economia de 2020.

Leia o artigo completo aqui.

Pesquisa sobre Lei de Benford na auditoria de obras públicas em livro IBRAOP

Para comemorar seus 20 anos de existência, o IBRAOP, Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas, publicou um livro em que selecionou os vinte trabalhos que marcaram sua história.

O artigo “Aplicações da Lei de Newcomb-Benford às Auditorias de Obras Públicas“, co-autorado por por Flávia Cunha e por mim foi selecionado como um desses artigos marcantes e publicado como o capítulo 6 do livro.

Leia aqui o capítulo do livro. Acesse aqui o livro inteiro. Ou ainda aqui.

Artigo publicado na revista Conceito Jurídico

O artigo “COVID-19 e a inevitável Lei dos Números Anômalos: Resultados Preliminares” foi publicado no volume 46 (Outubro de 2020) da revista Conceito Jurídico. O artigo lança mão de metodologia baseada na Lei de Benford para avaliar de forma preliminar a qualidade dos dados brasileiros sobre casos de COVID-19 a nível estadual.

Acesse o artigo aqui.

Acesse o volume completo da revista aqui.

Entrevista sobre uso da Lei de Benford na auditoria de obras pública – IBRAOP 20 anos

Em comemoração aos 20 anos de sua fundação o IBRAOP, Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas está organizando uma série de entrevistas com autores de artigos apresentados nos encontros nacionais SINAOP. Eu fui entrevistado e o resultado está disponível aqui. Leia, alternativamente, aqui.

Ensaio publicado no NEXO jornal: A covid-19 e a inexorável Lei dos Números Anômalos

O ensaio intitulado “A covid-19 e a inexorável Lei dos Números Anômalos” acabada de ser publicado (07/10/2020) no jornal NEXO.

O ensaio pode ser lido aqui (ou ainda, aqui).