MESP-Análise Micro II-Lista 01

Caro(a)s aluno(a)s de Análise Microeconômica II/MESP,

Está disponível na página da disciplina a primeira lista de exercícios de fixação.

Atenciosamente,

Maurício

Leave a comment

MESP-Análise Micro II

Caro(a)s aluno(a)s de Análise Microeconômica II/MESP,

Está disponível na página da disciplina material de leitura para as próximas aulas.

Atenciosamente,

Maurício

ATENÇÃO FORMANDOS 2018-II: Data da Colação de Grau definida para 29/3/2019

Caros formandos 2018-II,

Está definida a data da colação de grau. Será na sexta-feira, dia 29/03/2019. Está devidamente reservado o Auditório Verde da FACE para a cerimônia de formatura.

Nas consultas que lhes fiz no final do ano passado, os formandos Igor Caldeira de Morais, João Vitor Cunha Alonso e Lucas Cavalcante Correa se dispuseram a participar da comissão de formatura.

Caso mais algum formando tenha interesse em participar dessa comissão, este é o momento de se manifestar. Se esse for seu caso, por favor, me avise por e-mail em maubug@gmail.com

Atenciosamente,

Maurício Bugarin, Comissão Organizadora da Colação de Grau ECO/UnB, 2018-II

 

In the Media: Jornal Folha de São Paulo

Foi publicado hoje, 18/01/2019 reportagem intitulada “Governadores eleitos em 2018 perdem um em cada quatro prefeitos aliados” no Jornal Folha de São Paulo. Foi entrevistado pela jornalista Carolina Linhares para essa matéria. O texto diz que: “Bugarin é autor de uma tese precursora sobre as transferências partidárias, ou seja, o fato de que repasses de verbas não obrigatórias tendem a manifestar uma preferência partidária. Prefeitos aliados do governador costumam receber mais recursos.” Leia a reportagem no link acima ou ainda aqui.

Consulte outras contribuições na mídia na aba “In the Media“.

Consulte minha agenda acadêmica na aba “Academic Agenda

Oferta de disciplinas para o semestre 2019-I disponível!

Caro(a)s aluno(a)s potenciais,

Já se encontram disponíveis na aba “teaching” de minha página as informações a respeito das disciplinas que estarei ministrando no primeiro semestre de 2019. Por favor, consultem os programas respectivos para determinar se lhes interessam. Se tiverem quaisquer dúvidas, favor me contactar no e-mail maubug@gmail.com.

As disciplinas foram selecionadas após manifestação de interesse por alguns alunos. São elas:

Na graduação:

Análise Microeconômica Avançada: Teoria dos Incentivos. Trata-se de um curso focado na moderna Economia da Informação e dos Incentivos que seguirá o excelente livro-texto de Laffont & Martimort intitulado “Theory of Incentives”.

No mestrado MESP:

Análise Microeconômica 2. Trata-se da segunda parte do curso de Análise Microeconômica e foca no estudo das fricções na economia que nos desviam do equilíbrio competitivo, incluindo a análise de monopólio, comportamento estratégico e oligopólio, bens públicos, externalidades e economia da informação e dos incentivos.

No mestrado e no doutorado:

Seminário de Política Econômica 1. Trata-se de uma disciplina de 2 créditos que tem por objetivo estimular a participação dos alunos de pós-graduação no programa de seminários do Pós-ECO (conjunto com o EPRG, Economics and Politics Research Group).

Teoria dos Jogos e Teoria dos Leilões. Trata-se da tradicional disciplina de Jogos do doutorado que, este ano, reservará aproximadamente um mês para um estudo mais aprofundado da Teoria dos Leilões a nível de pós-graduação.

Publicação do artigo: “Atuação do Poder Legislativo Estadual: Análise dos Incentivos dos Deputados Estaduais na Atividade Legislativa” na Revista Estudos Institucionais

O artigo: “Atuação do Poder Legislativo Estadual: Análise dos Incentivos dos Deputados Estaduais na Atividade Legislativa” coautorado com Débora Ferreira e Fernando Meneguin foi publicado na Revista Estudos Institucionais.

Resumo: Estudos empíricos explicitam a ineficiência das assembleias legislativas na produção de leis que impactem positivamente a sociedade. Nesse contexto, o presente estudo analisa a estrutura de incentivos que incide sobre os deputados estaduais e distritais no momento de propor projetos de lei, por meio da construção de modelagem econômica, a qual leva à conclusão de que o atual desenho institucional dos estados tem gerado incentivos para que esses deputados produzam leis particularistas, irrelevantes e/ou inconstitucionais. A partir da análise, conclui-se que de nada adianta expandir as atribuições constitucionais dos deputados estaduais se esses não possuírem competência técnica para elaborar leis e políticas públicas que melhorem o bem-estar da sociedade como um todo ou para realizar atividades fiscalizatórias e se o controle de constitucionalidade de leis estaduais não for efetivo.

Palavras-Chave: Análise Econômica do Direito; Federalismo; Autonomia federativa; Incentivos no Legislativo estadual.

Publicação do artigo “Energia Solar Fotovoltaica: presente ou futuro?” na revista Brasília em Debate

O artigo “Energia Solar Fotovoltaica: presente ou futuro?” coautorado com Vítor França foi publicado na revista Brasília em Debate, número 19.

Acesse o artigo aqui (revista completa), ou aqui (somente o artigo).